Graduação

Os cursos da Escola foram livres até 1963, quando se formalizaram o curso de Direção Teatral, em nível superior, e o de Formação do Ator, em nível médio. Em 1983 institucionalizou-se o Bacharelado em Artes Cênicas, com as habilitações em Direção Teatral e Interpretação Teatral. Em 1986 criou-se o curso Licenciatura em Teatro.

Em 1997, uma nova proposta curricular começou a ser discutida, sendo implementada a partir de 2004, após longo período de discussão interna e reflexão. As soluções encaminhadas para o novo currículo da Escola, começam pela fixação de módulos interdisciplinares que excluem a oferta de disciplinas isoladas.

Com duração média de 03 anos, os cursos de Graduação oferecem aos alunos que anualmente ingressam na Escola, através de nota obtida no Enem e testes de habilidades específicas, um currículo completo. São aulas de direção e interpretação teatral, dramaturgia, história do teatro, dicção, técnicas de corpo, artes visuais e cenografia, iluminação, indumentária, maquiagem, dentre outras. Ao longo do curso, o estudante é estimulado a participar de montagens teatrais, espetáculos e mostras públicas, de modo a alicerçar sua formação artística e profissional numa efetiva experimentação dos recursos cênicos.

São realizadas mostras semestrais de montagens didáticas ligadas aos módulos em desenvolvimento. E, para os formandos, a montagem de um espetáculo ao final do curso coloca-os aptos para ingressar no mundo profissional. Já para o/a estudante de Licenciatura, são explorados aspectos teóricos da educação. É realizado um estágio de ensino, além de experimentação da prática cênica. Atualmente a Escola possui cerca de 350 alunos regularmente matriculados na graduação.

 

Projetos Pedagógicos

Os cursos oferecidos pela Escola de Teatro sofreram, recentemente, ajustes em sua estrutura. Confira, abaixo, o projeto político-pedagógico atualmente em vigor:

Projeto Político-Pedagógico – Escola de Teatro da UFBA – Graduação